Busca

domingo, janeiro 29, 2012

O Parque de Diversões Nuclear

Montanha-russa, roda-gigante e mais 40 atrações divertidas - tudo dentro de uma usina nuclear abandonada 

A catástrofe de Fukushima assustou o mundo e levou vários países a reavaliar seus programas nucleares. A Alemanha foi o mais radical de todos e decidiu desativar todos os seus reatores até 2022. 

Mas, depois disso, o que fazer com os locais abandonados? Que tal transformá-los em áreas de lazer? 

Essa é a proposta do Wunderland ("país das maravilhas", em alemão) Kalkar, o primeiro parque de diversões construído dentro de uma usina nuclear. A usina, que fica na fronteira da Alemanha com a Holanda e foi concluída em 1985, sofreu pressões políticas porque havia sido projetada para usar plutônio (combustível considerado perigoso) e não chegou a entrar em operação. 

O projeto foi abandonado e 3,5 bilhões de euros jogados no lixo. Até que, em 2002, o empresário holandês Hennie van der Most teve a ideia de transformar o lugar em parque - que hoje recebe 600 mil visitantes por ano.

O complexo tem 40 brinquedos, que incluem tudo o que se espera de um parque de diversões: roda-gigante, montanha-russa e até um chapéu mexicano (espécie de carrossel com cadeirinhas que voam) instalado na chaminé do reator, que também abriga uma parede de escalada. A sala de controle pode ser visitada pelos turistas, e o restaurante é uma atração à parte - para chegar até ele, é preciso passar por bunkers antirradiação com paredes de 1 m de espessura "Ninguém tem medo, pois Kalkar nunca chegou a entrar em operação", explica o holandês Han Groot-Obbink, gerente do Wunderland Kalkar. "Não há risco de contaminação."

 


Fonte: Superinteressante

sábado, janeiro 28, 2012

Espanha pode manter operando usina nuclear em envelhecimento



O governo de centro-direita da Espanha poderá permitir que uma planta nuclear em processo de envelhecimento continue aberta depois do prazo de 2013 estabelecido pelos predecessores socialistas para o seu fechamento, informou um jornal espanhol no início do mês.

Grupos ambientalistas protestaram que a Espanha está fora do caminho assumido por países como Alemanha, que fechou sete plantas nucleares mais antigas depois do desastre de Fukushima no Japão no ano passado e planeja fechar o restante em uma década.

Em 2009, o então premiê Jose Luis Rodriguez Zapatero ordenou que a usina Garona fosse fechada em 2013, quando estaria em operação por dois anos além da vida útil de referência de 40 anos. A decisão de Zapatero ocorreu depois que o Conselho de Segurança Nuclear determinou que a planta poderia funcionar com segurança até 2019.

O jornal El Mundo informou que o ministro da indústria Jose Soria, que assumiu o cargo na semana passada depois que o seu Partido do Povo (PP) saiu vitorioso na eleição de 20 de novembro, disse que não é "um adepto de deixar de utilizar essa capacidade por cinco anos". Soria foi citado dizendo que nenhuma decisão foi tomada. Oficiais do Ministério da Indústria não estavam disponíveis para comentar.

A Garona, propriedade conjunta das duas maiores empresas elétricas espanholas, Iberdrola e Endesa, tem 460 megawatts (MW), ou cerca de 0,5% do total da capacidade da Espanha, e portanto o seu fechamento não causaria problemas de suprimento.

Usinas nucleares em operação são lucrativas, entretanto, e em sua campanha eleitoral fracassada, os Socialistas propuseram a introdução de uma taxa a estas.

Os eleitores espanhóis são em geral contra a energia nuclear - que fornece 21% da eletricidade do país - e não são planejadas novas plantas.

Além da Garona, outros sete reatores da Espanha são muito mais novos e espera-se que operem ao menos até os anos 2020. 


Fonte: Terra

sexta-feira, janeiro 27, 2012

Brasil decidirá em 2012 se constrói usinas nucleares no Nordeste

O Brasil vai decidir em 2012 se seguirá ou não com o projeto para construção de pelo menos quatro novas usinas nucleares, como estava previsto até o início deste ano. O plano de expansão nuclear sofreu um duro golpe com acidente de Fukushima, em março de 2011.

O vazamento de material radioativo no Japão teve impacto no outro lado do mundo e paralisou os projetos para instalação de novas usinas. Por enquanto, o plano brasileiro segue com a construção de Angra 3, que não foi paralisada após o acidente no Japão.

A meta inicial do governo federal era anunciar em 2011 o local onde duas novas usinas nucleares seriam construídas no Nordeste. Com o episódio, não só a definição das áreas ficou comprometida, como os Estados que até então lutavam para receber os empreendimentos agora mostram receio em receber os investimentos bilionários.

A Eletronuclear, empresa ligada à Eletrobras e responsável por operar e construir as usinas termonucleares do país, informou ao UOL Notícias que, após a repercussão mundial causada pelo acidente de Fukushima, o Brasil vai rediscutir, em 2012, se os investimentos previstos serão levados adiante ou não.

O debate será feito na elaboração do PNE (Plano Nacional de Energia) 2035, que será lançado pelo Ministério de Minas e Energia neste ano. "Esse documento vai definir o planejamento energético brasileiro para as próximas décadas e dizer qual será a contribuição futura da energia nuclear", afirmou Leonam dos Santos Guimarães, assistente da Presidência da Eletronuclear.

Segundo o PNE 2035, o governo federal tinha como meta investir R$ 20 bilhões nos próximos anos, ou seja, R$ 5 bilhões em cada uma das quatro unidades de 1.000 megawatts, sendo duas no Nordeste e duas no Sudeste.

"O pagamento [do investimento] se dará ao longo de 15 anos e será acrescido de juros. E o investimento poderá ser amortizado durante o período a partir da geração de caixa da própria usina. Como a vida útil do empreendimento supera os 60 anos, a nova usina nuclear produzirá eletricidade e proporcionará significativo retorno durante quase meio século após a amortização do investimento inicial", explicou.

A Eletronuclear afirma que já tem um mapa nacional com 40 áreas, identificadas como aptas para o recebimento de novas usinas nucleares. Segundo Guimarães, o processo ficou paralisado nos últimos meses por conta de novas avaliações sobre a segurança da energia nuclear.

"[O acidente de Fukushima] está promovendo em todo o mundo novos estudos, debates e posicionamentos, que, obviamente, estão retardando eventuais tomadas de decisão sobre novos empreendimentos nucleares”, alegou.

Apesar da necessidade de investimentos, que serão definidos no PNE 2035, a Eletronuclear diz que não há motivo para abortar a ideia de construir novas usinas nucleares no país, a exemplo das já existentes em Angra dos Reis (RJ).

"É justa a preocupação da sociedade, e cabe à Eletronuclear demonstrar com transparência seus procedimentos e evidenciar a segurança de suas operações. Mas o acidente nuclear no Japão não implica em elementos objetivos que possam alterar os rumos atuais do Programa Nuclear Brasileiro, a não ser a incorporação das lições técnicas que estão sendo aprendidas, que aperfeiçoarão sua segurança num processo de melhoria contínua", disse Guimarães.

Para garantir a segurança das operações, a Eletronuclear elaborou um plano de resposta ao acidente de Fukushima, onde definiu ações para aprimorar a segurança das usinas nucleares brasileiras. "O programa contará com investimentos de R$ 300 milhões e inclui 52 iniciativas que serão executadas a curto, médio e longo prazo", diz, citando que, entre os itens que estão sendo analisados, está a proteção contra ondas e inundações por eventos externos, exatamente a causa do acidente no Japão.

Estados saem da disputa
 
Se até o início do ano a construção de usinas nucleares era um "sonho de consumo", que abriu uma verdadeira batalha entre os quatro Estados nordestinos pré-selecionados (Alagoas, Bahia, Pernambuco e Sergipe), hoje a instalação desses empreendimentos se tornaram motivo de preocupação para as autoridades. Todos já admitem até desistir da participação no processo, caso não sejam apresentadas novas tecnologias de segurança aos investimentos.

Segundo a Eletronuclear, a região dos empreendimentos ficará entre o litoral de Recife e Salvador, os dois maiores centros de carga do Nordeste. Os Estados são cortados por "grandes rios que desembocam nesse litoral".

Informações extraoficiais dão conta de que a primeira usina nordestina seria construída em Itacuruba, no sertão pernambucano, às margens do rio São Francisco. Mas, após o episódio em Fukushima, o governo do Estado decidiu engavetar o projeto e informou que vai aguardar tecnologias de segurança para evitar uma obra que traria sérios riscos à saúde da população.

O secretário executivo de Recursos Hídricos e Energéticos de Pernambuco, José Almir Cirilo, informou, por meio da assessoria de imprensa, que o acidente nuclear no Japão fez não só Pernambuco, mas todo o mundo repensar na execução de projetos nucleares. “A secretaria não tem previsão para retomar os trabalhos do projeto. Esperamos as tecnologias amadureçam e isso não tem um prazo certo, definido, para repensarmos no projeto”.

Outro forte candidato a receber a usina, a Bahia também não escondeu o desinteresse em recebê-las. O superintendente de Energia e Comunicações da Secretaria estadual de Infraestrutura, Silvano Ragno, diz que o governo decidiu batalhar por projetos que gerem energia limpa "para não expor a população a riscos."

Segundo Ragno, a Bahia quer aproveitar o potencial de energia eólica para produzir cerca de 1.700 megawatts/mês, aproveitando apenas as forças dos ventos. “Diminuímos o interesse pela geração de energia nuclear depois que vimos o que ocorreu com o Japão. O governo deu preferência a projetos que gerem energia limpa, sem riscos para a população. Apesar das tecnologias avançadas que nos dariam uma certa garantia de riscos mínimos, agora não temos mais essa certeza”, disse.

A Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico de Alagoas também informou que o Estado vai aguardar pela apresentação de novos estudos técnicos que garantam mais segurança às operações de usinas nucleares. Até a apresentação desses resultados, o Estado informou que o assunto está "fora da pauta energética."

Fonte: Ambiente Já

quinta-feira, janeiro 26, 2012

Provável menor buraco negro conhecido é identificado


Cientistas talvez tenham encontrado o menor buraco negro da história escutando seus “batimentos cardíacos”, através de raios-X.

O corpo, se é que existe mesmo, pesa menos do que três vezes a massa do sol, o que é próximo da massa teórica mínima exigida para que um buraco negro seja estável.

Os pesquisadores ainda não o observaram diretamente, mas mediram as variações nos raios-X vindos de um sistema estelar binário da Via Láctea. Para eles, os sinais indicam um buraco negro.

Até agora, o padrão dos raios, que é similar ao batimento cardíaco em um eletrocardiograma, só foi visto em outro buraco negro. O sistema está na constelação do Escorpião, a uma distância entre 16 e 65 mil anos-luz da Terra.

Os pesquisadores pensam que a descoberta, chamada de IGR J17091-3624, inclui uma estrela normal acompanhada de um buraco negro. A massa vaza da estrela em direção ao buraco negro, formando um fino disco ao redor dele. Conforme a pressão no disco esquenta o gás em milhões de graus, ocorre a emissão de raios-X.

Muitas mudanças acontecem no interior do disco, gerando alterações cíclicas nos pulsos coletados – como o batimento cardíaco. “Nós imaginamos que a maior parte desse padrão representa ciclos de acumulação e ejeção em um disco instável”, comenta um participante do estudo, Tomaso Belloni. “Identificar isso em um segundo buraco negro é muito excitante”.

Os astrônomos reconheceram os sinais desse sistema devido a similaridade com outro buraco negro, chamado GRS 1915+105, que pulsa da mesma maneira. Esse outro sistema contém um buraco negro com cerca de 14 vezes a massa solar, enviando raios-X em padrões que duram segundos e horas.

Em comparação, a nova observação tem um batimento que pulsa 20 vezes mais fraco do que o GRS 1915. “Assim como a média cardíaca de um rato é menor do que de um elefante, o dos buracos negros funciona de acordo com a massa”, afirma o líder do estudo, Diego Altamirano.

Fonte: Hype Science

quarta-feira, janeiro 25, 2012

Aracaju obrigada a implantar serviço de radioterapia

A União, o Estado de Sergipe e o Município de Aracaju estão obrigados a implantar imediatamente um novo serviço de radioterapia. A sentença expedida pela Justiça Federal em dezembro passado atende aos pedidos formulados em ação movida pelos Ministérios Públicos Estadual (MP/SE) e Federal (MPF).

Na sentença, o juiz federal Fábio Cordeiro de Lima esclarece que na audiência, a ser designada em até 30 dias, serão fixados também os prazos para o funcionamento do novo serviço de radioterapia. Em relação aos serviços de radioterapia já existentes, foi determinado que seja respeitada a capacidade de atendimento autorizada pelo Conselho Nacional de Energia Nuclear (CNEN), evitando a utilização dos aparelhos em um terceiro turno.


Atendendo ao pedido do MP/SE e MPF, a Justiça também determinou que todos os pacientes oncológicos que estão na fila de espera sejam atendidos em prazo de até 30 dias. Caso os serviços de radioterapia em Sergipe não tenham capacidade de atendê-los, os pacientes deverão ser encaminhados para outras localidades, com custos arcados pelo Estado.


Os pacientes atendidos via Tratamento Fora do Domicílio (TFD) deverão receber as diárias antecipadamente, conforme compromisso assumido pelo Estado de Sergipe em audiência realizada em março de 2010. Caso o paciente não possa ser atendido pelo SUS neste prazo, União, Estado e Município estão autorizados a transferi-lo para rede privada, por meio de convênio ou dispensa de licitação com hospitais privados.


Além disso, o Estado de Sergipe e o Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE) estão obrigados a colocar imediatamente em funcionamento o aparelho de braquiterapia daquela unidade de saúde. Este aparelho, utilizado no tratamento de câncer de colo de útero, foi doado ao Estado pela União, mas ficou apenas quinze dias em funcionamento.

 
Multas

A Justiça Federal ainda fixou multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento da obrigação de implantar o novo serviço de radioterapia e colocar em funcionamento o aparelho de braquiterapia. Em caso de descumprimento das demais obrigações, o valor da multa diária é de R$ 10 mil para cada paciente não tratado.


Fonte: Infonet 


Mexendo no bolso deles... será que agora funciona?

terça-feira, janeiro 24, 2012

Experimento de docente do IFSC é destaque na revista Nature Photonics

Poucos sabem o que é uma "amplificação da luz por emissão estimulada de radiação". Paralelamente, a palavra laser já é comum em nosso vocabulário e é, justamente, uma sigla inglesa, que significa Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation, traduzida na primeira sentença deste parágrafo. 

De uma maneira mais compreensível, um laser é um dispositivo que produz uma radiação eletromagnética, com um comprimento de onda muito bem definido e que se propaga de forma paralela. Os mais comuns podem ser definidos como amplificadores de luz e conjuntos de espelhos, que trazem a luz ampliada de um lado para o outro, num processo contínuo de feedback. Se esse retorno for eficiente, um feixe de luz será formado espontaneamente.
 
Um estudo, iniciado em 2005 e retomado em 2009 - depois de dois anos parado -, envolvendo pesquisadores alemães, conseguiu produzir uma grande reflexão, utilizando-se de um gás de rubídio aprisionado, e periodicamente estruturado por uma onda estacionária de luz. O gás, ao mesmo tempo, serviu de amplificador óptico (que veio a ser chamado "Optical Parametric Amplifier"- OPA) e criou um novo tipo de laser, formado, fundamentalmente, por gás e luz, mas sem espelhos - uma novidade no mundo científico-acadêmico.

 
A pesquisa, uma colaboração entre o docente do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP), Philippe Wilhelm Courteille, e pesquisadores da Universität Tübingen (Alemanha), rendeu a publicação de um paper* na notória revista científica Nature Photonics. O objetivo inicial foi melhorar a reflexão de um gás rubídio, aprisionado em uma rede óptica, formando, dessa maneira, um cristal fotônico - explica Philippe.

Traduzindo para uma linguagem mais simples, em ondas "estacionadas", geradas durante o feedback - citado no 2º parágrafo dessa matéria -, é possível aprisionar átomos, colocá-los de maneira estruturada no feixe de luz e possibilitar o fenômeno de reflexão. Isso gera um meio para organizar a matéria e esse meio tem propriedades interessantes. A luz pode ser refletida como se fosse um espelho. Essa é a novidade - explica Courteille.

A partir da experiência acima, Philippe fala de projeções: o espelho, formado pela luz refletida, pode ser interessante para o desenvolvimento de lasers em regime de frequência ultravioleta que, diferente dos lasers comuns, não é composto por espelhos convencionais. No regime ultravioleta, é muito difícil de trabalhar com espelhos convencionais, mas, com a presença de redes ópticas, pode haver reflexão, fazendo surgir um laser – explica o cientista de São Carlos.

Cristais fotônicos e uma nova forma de transportar informações
 
As conhecidas redes ópticas – as mais modernas redes de telecomunicação, que possibilitam o funcionamento da internet -, têm muito em comum com cristais fotônicos. Mas, em comparação aos cristais, redes ópticas têm a vantagem de uma periodicidade intrinsecamente perfeita e podem ser manipuladas in vivo.

Os cristais fotônicos (nanoestruturas ópticas), geralmente, são feitos de materiais dielétricos sólidos (materiais isolantes, que não permitem a passagem de corrente elétrica). Estes materiais, por sua vez, são capazes de moldar o fluxo da luz de maneira determinada, e de localizar radiação, isto é, armazenar fótons.

Philippe faz uma importante ressalva: Precisamos entender melhor essa novidade e melhorar as propriedades, pois ainda não temos o entendimento completo sobre elas – refere o pesquisador.

Embora, no presente momento, sua pesquisa esteja com forte viés acadêmico, com a publicação do paper na Nature, muitos interessados começarão a se manifestar e, com isso, as chances de aplicação são aceleradas, especialmente no aspecto temporal. Com a publicação deste paper, várias pessoas, talvez, verão nisso um sistema muito interessante, e começarão a trabalhar nessa nova direção, conclui o docente.

*O paper, citado na matéria, foi publicado na revista Nature Photonics, edição de 18 de dezembro de 2011.

Fonte: Planeta Universitário

domingo, janeiro 22, 2012

Últimas vagas para Supervisor de Radioproteção

 


TCU determina medidas para fiscalizar radiação de celulares

O TCU também recomendou à Anatel, com o apoio do Ministério das Comunicações, que aprimore a forma como são prestadas as informações à sociedade.



O Tribunal de Contas da União determinou à Agência Nacional de Telecomunicações uma série de medidas para aprimorar a fiscalização dos limites de radiação de antenas e de aparelhos de telefone celular. Os limites de radiação emitida por estações de telefonia celular, rádio e tevê foram estabelecidos em legislação específica com objetivo de evitar possíveis danos à saúde da população por conta do efeito da exposição a essa radiação, conhecida como não ionizante.
 

Auditoria do TCU constatou, porém, a necessidade de a Anatel aprimorar os processos de fiscalização, licenciamento, certificação de equipamentos e aplicação de sanções às prestadoras desses serviços. Entre as medidas, o TCU determinou que a Anatel inclua em seu regulamento a previsão de multa diária para as empresas licenciadas que extrapolarem os limites de radiação previstos.

O TCU analisou a fiscalização do poder público quanto ao respeito, pelas entidades prestadoras de serviços de telecomunicações e de radiodifusão, aos limites impostos pela regulamentação para a exposição humana à radiação não ionizante. Segundo o relator da auditoria, ministro Raimundo Carreiro, o trabalho teve “o objetivo de indicar possíveis pontos de melhoria em relação à atuação desses entes nos processos de fiscalização e licenciamento de estações, certificação e homologação de equipamentos, aplicação de sanções e divulgação de informações sobre radiação não ionizante à população e a outros órgãos da Administração”.

A Anatel, responsável por normatizar e fiscalizar a utilização do espectro de radiofrequências no Brasil, editou normativo estabelecendo níveis aceitáveis para a exposição humana a radiações desse tipo, bem como regras e prazos para seu cumprimento.

Em monitoramento, o TCU verificou que determinações feitas após a auditoria estão em estágio avançado, como a implementação de sistema de monitoramento de campos eletromagnéticos em tempo real e o cadastro informatizado com dados sobre limites de exposição à radiação não ionizante.

O TCU também recomendou à Anatel, com o apoio do Ministério das Comunicações, que aprimore a forma como são prestadas as informações à sociedade, a fim de conferir maior efetividade na divulgação de informações sobre radiação não ionizante.

O tribunal enviou cópia da decisão à Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, ao Ministério das Comunicações e à Anatel.

Fonte: Tudo Rondônia

sábado, janeiro 21, 2012

Saiu o Edital do Conter!

Até quem enfim saiu esse edital

As inscrições vão do dia 23/01 a 16/03/2012.

Temos vagas para Tecnólogos em Radiologia nos cargos de Analista de TI Jr. (CPD) e Supervisor Fiscal (CONAFI).

Vamos estudar, meu povo!

O cargo de Analista de TI Jr. requer que o candidato tenha diploma de Tecnólogo + Experiência de 01 ano na função.
Vagas em: Brasília-DF (01).

O cargo de Supervisor Fiscal requer diploma de Tecnólogo + registro no Conter (mínimo de 2 anos) + CNH "B".
Vagas em: Brasília-DF (01)

Os cargos de Fiscal aceitam Técnicos em Radiologia e tem vagas em: 
Brasília-DF (CR)
Fortaleza-CE (01)
Belo Horizonte-MG (01)
Salvador-BA (01)
Florianópolis-SC (CR)
Campo Grande-MS (01)
Cuiabá-MT (01)
Vitória-ES (CR)
Belém-PA (01)
Manaus-AM (01)

Governo estuda converter Fukushima num grande centro de segurança nuclear



O ministro japonês encarregado da gestão da crise nuclear, Goshi Hosono, apresentou os detalhes de um plano para converter a província de Fukushima, num centro para promover a segurança nuclear.

Numa entrevista emitida pela televisão local NHK, Hosono assegurou que a sua proposta é criar um instituto internacional em Fukushima, província bastante afetada pelo acidente nuclear do passado 11 de março, que conte com especialistas e sirva de centro de formação de profissionais.

O centro integraria peritos em segurança nuclear e medicina radiológica e permitiria partilhar com o resto do mundo as lições retiradas do acidente nuclear em matéria de saúde e segurança. 

Fonte: Destak

sexta-feira, janeiro 20, 2012

Hospital examina modelo enterrado com balas e gera protestos em Alagoas

O delegado da Polícia Civil de Alagoas, Belmiro Cavalcante, enviou um cadáver desenterrado para necrópsia no maior hospital público do Estado. O modelo Eric Ferraz foi sepultado com cinco balas no corpo porque o Instituto Médico Legal (IML) nunca teve um aparelho de raio-X e o médico legista não teve tempo de executar o procedimento. A Justiça determinou a necrópsia por haver a suspeita de que a vítima tenha sido morta com duas armas.

"Isso é um absurdo. Vamos solicitar uma intervenção imediata de todos os órgãos competentes. Não se pode levar um corpo para exumação em um hospital. É mudar a ordem das coisas. Há pessoas vivas e doentes nos corredores do hospital. Há riscos para as vidas", disse o presidente do Conselho Regional de Medicina, Fernando Pedrosa.

Segundo funcionários do Hospital Geral do Estado, o corpo passou por exames no início do mês no necrotério do hospital, com um aparelho de raios-X portátil. "Querem resolver a situação do IML desta forma. Nunca teve um raio-X, nunca houve interesse do Estado em se resolver os seus crimes ou apurá-los com uma Medicina Legal com equipamentos. Não admitimos isso", afirmou Pedrosa.

Por ordem do delegado, um caseiro de um dos acusados pelo assassinato foi preso. Na cadeia, ele foi espancado por 15 presos. Cavalcante nega incentivo a tortura. O delegado foi acusado, há dois anos, de torturar um jovem de 12 anos após prendê-lo por engano. O caso foi arquivado pelo Conselho Estadual de Segurança e pelo Conselho Superior da Polícia Civil.

O IML de Alagoas funciona de forma improvisada há 80 anos em um prédio cedido pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) no bairro do Prado, em Maceió. Em janeiro, o Ministério Público pediu o fechamento da unidade: até restos dos corpos eram jogados no lixo, e a água que escorria dos cadávares ia parar no meio da rua. Em levatamento realizado em todas as delegacias de Alagoas, o Sindicato dos Policiais Civis identificou 13 com risco de cair. Algumas funcionam em casas alugadas.

A secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, está em Alagoas desde o dia 06 para buscar alternativas para a crise no setor de segurança do Estado, que é o mais violento do Brasil de acordo com números do Ministério da Justiça. 


Fonte: Terra 


Que terra sem lei essa nossa, hein! Parece que vivemos em pleno Velho Oeste neste país.

quinta-feira, janeiro 19, 2012

Vagas de emprego para Tecnólogos em Radiologia 2012 - III

O Blog do Tecnólogo disponibiliza várias informações sobre vagas disponíveis. Acompanhe as atualizações do Blog e clique na Tag "emprego" do lado inferior direito da página ou na tag referente ao seu Estado ou Continente do lado esquerdo da página em "pesquise por local".

É importante ressaltar, que na maioria dos sites de busca por emprego é necessário  cadastrar o currículo, e são pagos. Alguns sites dão a oportunidade de que você coloque o currículo grátis por 7 dias. 


Boa sorte!

Requisitos: Experiência como professor para o ensino superior e no segmento de saúde. Ensino técnico em radiologia. Especialização completa em área correlata.
Local: São Paulo-SP
Vagas: 1
Atribuições: Ministrar as disciplinas relacionadas ao curso de tecnologia em radiologia, aplicar exercícios práticos e testes.
 
Requisitos: Experiência na área de Radiologia. Ensino Técnico de Radiologia. Conhecimentos em radiologia.
Local: Feira de Santana-BA
Vagas: 6
Atribuições: Ministrar aulas de radiodiagnóstico para alunos de nível técnico, fazer planejamento pertinente a área, aplicar testes, corrigir atividades, entre outras atividades.

Requisitos: Experiência em vendas de produtos médico-hospitalares em geral. Tecnólogo em Radiologia. Desejável Superior completo em Biomedicina, entre outros.
Local: São Paulo-SP
Vagas: 4
Atribuições: Atuar na prospecção de novos clientes, participar de congresso e administrar a carteira de clientes já existente na região.
 
Requisitos: Ensino Superior completo na área da saúde.
Local: São Paulo-SP
Vagas: 10
Atribuições: Ministrar aulas de anatomia no curso técnico em radiologia, preencher escrituração oficial (diários) e outras atribuições referentes ao cargo.

Requisitos: Experiência na área de interesse. Ensino Superior completo. Interessante ter cursos na área
Local: Itauna-MG
Vagas: 16
Atribuições: Lecionar disciplinas relacionadas aos seguintes cursos técnicos de administração, mineração, eletrônica, radiologia, enfermagem e segurança do trabalho.
 
Requisitos: Desejável 6 meses de experiência como técnico em tomografia e raio X. Ensino Técnico em Radiologia ou Tecnologia em Radiologia ou Biomedicina ou Ensino Superior. Conhecimentos com manuseio de máquinas.
Local: São Paulo-SP
Vagas:2
Atribuições: Preparar a máquina e o paciente. Programar e operar máquina, obter a imagem, analisar a imagem do ponto de vista técnico. Preparar relatório descritivo preliminar para auxiliar o médico na análise da tomografia. Auxiliar o médico na realização dos exames, operando o sistema, visualizando as imagens e fotografando. Revelar as imagens, operador de software TC, realizar tarefas inerentes aos programas de redução de perdas, controle de gastos com filmes e insumos.
  
Requisitos: Desejável 6 meses de experiência. Ensino Técnico em Radiologia ou Tecnologia em Radiologia ou Biomedicina.
Local: Itabirito-MG
Vagas: 1
Atribuições: Auxiliar o médico na realização dos exames, operando o sistema, visualizando as imagens e fotografando. Revelar as imagens, operador de software RM TC, realizar tarefas inerentes aos programas de redução de perdas, controle de gastos com filmes e insumos.
 
Requisitos: Ensino Superior completo na área da Saúde.
Local: São Paulo-SP
Vagas: 5
Atribuições: Ministrar aulas de mamografia e densitometria óssea no curso técnico em radiologia, preencher escrituração oficial (diários) e outras atribuições referentes ao cargo.

Requisitos: Experiência nas atividades descritas. Ensino Superior completo em Engenharia, Tecnologia ou Ensino Técnico. Conhecimentos sobre técnicas de negociação e boa comunicação. Domínio em informática e inglês avançado será considerado um diferencial. Ter proatividade, raciocínio lógico e ser analítico.
Local: Brasília-DF
Vagas: 1
Atribuições: Responsável pelo gerenciamento e implementação das manutenções preventiva e preditiva, atuar com equipamentos médico de diagnóstico por imagem. Atuar na área técnica (campo) voltado para tomografia computadorizada, ressonância, ultrassom. Relatar falhas, remover sintomas, analisar causas, propor ações corretivas e se reportar ao gestor da área.
 
Requisitos: Experiência nas atividades descritas. Ensino Superior completo em Engenharia, Tecnologia ou Ensino Técnico. Conhecimento sobre técnica de negociação e ter boa comunicação. Domínio em informática. Inglês avançado será considerado um diferencial. Ter proatividade.
Local: Porto Alegre-RS
Vagas: 1
Atribuições: Responsável pelo gerenciamento e implementação da manutenção preventiva e preditiva. Atuar com equipamento médico de diagnóstico por imagem, na área técnica (campo) voltado para tomografia computadorizada, ressonância e ultrassom. Relatar falhas, remover sintomas, analisar causas e propor ações corretivas. Irá reportar-se ao gestor da área.
 
Requisitos: Experiência na área comercial e de saúde. Desejável Ensino Médio e Ensino Superior cursando, completo ou incompleto. Curso ou conhecimento na área de saúde como Enfermagem, Radiologia. 
Local: Vitória-ES
Vagas: 1
Atribuições: Atuar com contato com o cliente (convênios, médicos e hospitais), presença no centro cirúrgico para auxiliar o cirurgião. Presença em eventos e congressos.
 
Requisitos: Experiência na manipulação de produtos IVD em clínica ou em indústria; Experiência em rotina de Microbiologia. Ensino Superior em Ciências da Saúde ou equivalente. Habilidade para lidar com situações complexas ou de conflito, análise de problema, compromisso com a gestão da qualidade, flexibilidade e rigor, iniciativa, proatividade, orientação à satisfação do cliente interno e externo. 
Local: Curitiba-PR
Vagas: 1
Atribuições: Garantir o suprimento das necessidades dos clientes referentes a quaisquer assuntos de ordem técnico-científica de forma a permitir a correta utilização dos produtos (reagentes e sistemas) comercializados pela empresa, através de contato telefônico, envio de documentação ou realização de treinamento. Convencimento científico da superioridade de solução proposta pelo executivo de vendas. Desenvolver a prospecção de novos clientes que apresentem potencial de compra que possa proporcionar o aumento da participação no mercado e ajudar no direcionamento e argumentação em licitações e concorrências públicas.

Requisitos: Desejável vivência em clínica veterinária. Ensino Técnico completo em Radiologia. Conhecimento em procedimentos hospitalares.
Local: São Paulo-SP
Vagas: 1
Atribuições: Atuar na área de radiologia veterinária e procedimentos hospitalares.
 
Requisitos: Vivência em atividades de auditorias para certificação/recertificação do serviço próprio de inspeção de equipamentos (SPIE) junto ao órgão certificador. Ensino Técnico em Mecânica/Elétrica. Curso de Inspetor de Equipamentos. Desejável ter realizado cursos de inspeção por ensaios não destrutivos (líquido penetrante, ultrassom e partículas magnéticas). Conhecimentos em NR - 13 (aplicado às instalações químicas ou petroquímicas).
Local: Recife-PE
Vagas: 1
Atribuições: Programar, orientar e executar atividades em inspeção de equipamentos, testes, elaboração de relatórios, diagnosis (diagnósticos) dos resultados dos testes, ensaios, inspeção e controle da qualidade, através de relatórios, registros e demais controles. Emitir pareceres técnicos e recomendar ações corretivas. Desempenhar atividades de inspeção e avaliação da integridade dos equipamentos e instalações, propondo soluções e medidas que garantam a continuidade operacional, obedecendo aos critérios técnicos de segurança, qualidade, preservação do meio ambiente e atendimento à legislação. Participar do planejamento e execução das atividades para atendimento à NR - 13, como exames, testes, ensaios, elaboração e documentação técnica. Participar da elaboração e execução das atividades para certificação do serviço próprio de inspeção de equipamentos (SPIE).
  
Requisitos: Ensino Médio completo. Curso de Ultrassom Teórico - 40 horas.
Local: São José dos Campos-SP
Vagas: 1
Atribuições: Fazer leitura, manusear e interpretar instrumentos básicos de medição. Elaborar instruções de trabalho e procedimentos. Interpretar normas e requisitos de clientes aplicáveis a técnica. Realizar ensaios não destrutivos em peças de material composto. Emitir relatórios de não conformidade. Ajudar e calibrar equipamentos aplicáveis. Interpretar e avaliar os resultados dos ensaios. Elaborar e emitir relatório de ensaios.

Requisitos: Experiência em alinhamento a laser. Ensino Médio completo ou Técnico. Ter noção de termografia, ultrassom etc.
Local: Itabuna-BA
Vagas: 1
Atribuições: Inspecionar condições físicas, desempenho dos equipamentos, instalações, periódica e sistematicamente, através da metodologia preditiva. 
 
Requisitos: Experiência nas atividades descritas. Ensino Superior completo. Conhecimento em normas API e certificado ASNT Nível 2 / SNQC US-N2-AE2 / US-N2-S2 (ABENDI). Inglês intermediário.
Local: Florianópolis-SC
Vagas: 1
Atribuições: Realizar inspeção por ultrassom automático conforme especificação API, visando emitir laudo técnico em termos de aceitação e rejeição de produtos, contribuindo para o atendimento das exigências normativas e dos clientes. Realizar os ensaios de inspeção manual de comprovação de defeitos e determinar o destino das peças analisadas. Zelar pela constante manutenção e conservação dos equipamentos de ultrassom de sua responsabilidade. Calibrar equipamentos, especificar e providenciar tubos de referência, interpretar procedimentos e instruções de inspeção, utilizar sistemas informatizados de controle e aplicar os conceitos de qualidade, segurança e meio ambiente em suas atividades. Ajudar no treinamento de inspetores para nível 1 e sua complementação de formação para nível 2. Irá se reportar ao supervisor de inspeção.
 
Requisitos: Experiência em ensaios destrutivos, líquido penetrante, ultrassom e radiografia. Ensino Técnico em Mecânica, Leitura e interpretação de Desenho. Desejável Superior completo ou cursando. Cursos na área.
Local: Jacareí-SP
Vagas: 1
Atribuições: Atuar na inspeção de produtos em fase de recebimento, processamento e término através de testes com instrumentos de precisão ou observação visual, a fim de comprovar a exatidão dos padrões de qualidade estabelecidos.
 
Requisitos: Experiência nas atividades descritas. Ensino Médio completo. Desejável Ensino Técnico em Mecânica ou Metalurgia. Conhecimentos em leitura e interpretação de desenhos técnicos mecânicos, metrologia e controle dimensional/medidas e controle de dureza. Desejável conhecimentos em ultrassom NU e líquido penetrante NU.
Local: Itaquaquecetuba-SP
Vagas: 1
Atribuições: Realizar dimensional de protótipos, inspecionar lote de peças, realizar ensaios de LP, ensaios de dureza, processos de calibração interna de equipamentos, acompanhar processos de montagem de peças, receber e inspecionar peças usinadas, medir porcentagem de serrita, além de realizar as demais rotinas da função.
 
Requisitos: Ensino Técnico ou Ensino Superior em Mecânica ou áreas correlatas. Desejável qualificação em inspeção por ultrassom - medição de espessura.
Local: Rio de Janeiro-RJ
Vagas: 1
Atribuições: Atuar na área de inspeção, atender todos os requisitos da NR 13, verificar a integridade dos equipamentos, elaboração de relatórios, coordenar o desenvolvimento das atividades exercidas pela equipe técnica. Responder por uma equipe de aproximadamente 7 funcionários e se reportará ao engenheiro.
 
Requisitos: Experiência em inspeção de manutenção. Ensino Técnico em Mecânica. Conhecimentos em Word e Excel. Desejável conhecimentos técnicos em análises de vibração. Desejável treinamento técnico em VIB I, II ou III, Técnicas Preditivas ou Ultrassom (I e II).
Local: Rosário do Catete-SE
Vagas: 1
Atribuições: Acompanhar testes de equipamentos, propor e/ou elaborar melhorias nos procedimentos operacionais de manutenção (padrões e instruções de trabalho), interpretar desenhos, padrões e instruções de trabalho, entendendo o funcionamento dos componentes e seu inter-relacionamento no conjunto, executar, manter e orientar a limpeza e a conservação das instalações e equipamentos. Acompanhar eventualmente e executar serviços de manutenção mecânica, elétrica, instrumentação ou automação em máquinas, equipamentos e instalações, componentes hidráulicos, elétricos, serviços de vulcanização, solda e pneumáticos, através de reparos. Acompanhar os serviços contratados de manutenção, elaborar eventualmente o planejamento e a programação da manutenção, especificar, providenciar e controlar materiais, combustíveis e ferramentas necessárias para a execução das atividades. Executar o serviço de inspeção conforme a OS / plano. Identificar desvios da condição operacional da função do ativo, registrar laudo técnico e a intervenção necessária através de OS, com previsibilidade (tempo útil) adequado para planejamento, programação e atendimento da cadeia de suprimentos. Interditar o equipamento em condições de risco de segurança e informar as pessoas apropriadas em tempo hábil, verificar carteira de serviços antes de abrir uma nova OS, coletar e registrar pontos de monitoramento no sistema, caso exista. Encerrar a OS de inspeção segundo normativo de sistema, manter backlog saneado, emitir relatório diário da inspeção, estudar e implementar técnicas de monitoramento de condição de equipamentos. Definir formas e periodicidade de coleta de dados em equipamentos e subconjuntos. Realizar a coleta de dados no campo. Verificar diariamente ocorrências de falhas em equipamentos com potencial preditivo. Abertura de OSs para correção pelas turmas de execução.

quarta-feira, janeiro 18, 2012

Entrevista com Tecnólogos - Bahia II

5ª Entrevista com Tecnólogos em Radiologia


Por Mariana Duarte

Nome:  Rivison Delmondes R. da Silva

Situação acadêmica: Estou no 5º semestre

Instituição de Graduação: IFBA


1- O curso de Tecnólogo em Radiologia foi uma escolha ou foi por acaso?


Foi uma escolha minha. Tive outras opções mas preferi essa.

2- Quantos semestres terá o seu curso?


Seis semestres.

3- Como você avalia o seu curso? Está sendo o que você esperava?


Excelente. Está sendo maravilhoso. Tenho aprendido muito e me apaixonado pela área.

4- Com relação aos professores, atingiram às suas expectativas? Foi aluno de algum Tecnólogo?
 

Sim o corpo docente é muito gabaritado. Entre eles tem quatro tecnólogos com experiências nas diversas áreas da imaginologia.

5- Quanto às matérias vistas no curso, acha que faltou algo a ser visto?


Acredito que não. o curso é bem abrangente e cobre todas as especialidades.

6- A instituição é otimista quanto ao seu curso? Deram segurança quanto ao futuro da sua profissão?


A Instituição tem sido muito positiva, inclusive gerando ela mesmo vagas para tecnólogos. A coordenação do curso é muito ativa e tem aprovado já um projeto para construir uma clínica-escola onde funcionarão aparelhos de radiologia, mamografia e tomografia e serão abertas vagas para tecnólogos atuarem nessa clínica escola. Também será desenvolvido um laboratório de calibragem que também abrirá portas de emprego para tecnólogos.

7- Qual será o tema da sua monografia?

Penso em desenvolver um tema considerando as doses utilizadas no nosso estado na área de tomografia com relação a adultos e crianças.

8- Comente sobre o seu estágio. Estagia por quanto tempo? Está sendo produtivo? Onde é (hospital, clínica)? É  remunerado?

Começarei a estagiar agora a partir de fevereiro. O estágio é gratuito.

9- Quem o supervisiona no estágio (Técnico, Tecnólogo..)?

No local do estágio haverá técnicos e teremos também a visita periódica dos professores para acompanhar nosso desempenho.

10- Qual a situação do curso em seu estado? É novo, tem formados, há várias instituições com o curso?

No estado da Bahia me parece que esse curso existe há uns 5 anos, sendo que na instituição federal esse é o primeiro curso, tendo começado em 2009.

11- Você já tem registro no Conter?


Ainda não.

12- Qual a perspectiva de emprego na área, onde vive? E a faixa salarial?

A profissão de tecnólogo ainda não é muito conhecida no estado. Mas através dos convênios de estágio algumas clínicas e hospitais estão passando a conhecer melhor o tecnólogo e começam a demonstrar interesse nesse profissional diferenciado. A faixa salarial aqui varia muito. O IFBA tem o projeto de pagar um bom salário aos tecnólogos que forem contratados com salários acima de R$2.000,00.

13- Você trabalha ou conhece quem trabalha como Tecnólogo em Radiologia?


Conheço algumas pessoas.

14- Em que área pretende atuar na radiologia?

Pretendo, se for possível atuar na área de Radioterapia.

15- Você tem alguma especialização na área?

Ainda não.


16- Já houve concurso para Tecnólogo em sua região?

Não me lembro de um concurso específico para tecnólogo por aqui.


Rivison, valeu! Deu até vontade de ir pra Bahia, viu? Parece que a curso e as oportunidades estão crescendo por aí!


Se você quiser participar da entrevista, clique aqui! Somente São Paulo e Bahia completaram as "vagas" na entrevista, ainda temos um Brasil inteiro aí pra falar dos Tecnólogos! Participe!


Confira as entrevistas anteriores:


São Paulo


São Paulo


Pernambuco


terça-feira, janeiro 17, 2012

Saiu o Edital de Bolsas de Iniciação Científica do CDTN

O Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear abriu o edital para as Bolsas de Iniciação Científica da FAPEMIG/PROBIC em MG.

As inscrições vão até o dia 08 de fevereiro e as vagas são destinadas aos servidores públicos estaduais com mestrado ou doutorado.


Fonte: CDTN, FAPEMIG

segunda-feira, janeiro 16, 2012

Águas do Ribeirão das Antas estão livres de radioatividade

Comissão das Águas constata que a unidade desativada de mineração de urânio em Minas Gerais – a INB Caldas – não provoca danos às águas da região.


A Comissão, que foi criada com o objetivo de esclarecer a população sobre a possibilidade de presença de radioatividade no Ribeirão das Antas, chegou a este resultado depois de analisar, durante um ano, amostras coletadas em 21 pontos diferentes do curso d´água que banha áreas onde está instalada a unidade das Indústrias Nucleares do Brasil no município de Caldas, (MG).

Criada em 2010, a Comissão, é integrada por vereadores de Poços de Caldas, Departamento Municipal de Água e Esgoto, Departamento de Meio Ambiente Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento e pelo Comitê de Bacias Hidrográficas Mogi-Pardo, além de especialistas da Comissão Nacional de Energia Nuclear e das Indústrias Nucleares do Brasil.

“Quero tranquilizar a população, informando que no Ribeirão das Antas não encontramos nenhum problema com relação à radioatividade, que era a nossa principal preocupação naquele momento no rio que começa logo após a última barragem do Campo do Cercado, ali na INB”, afirmou a vereadora Regina Cioffi, principal responsável pela criação da Comissão.

A INB Caldas foi o primeiro complexo mínero-industrial de urânio instalado no Brasil. Inaugurada em 1982, a unidade produziu, durante 13 anos, concentrado de urânio em quantidade que atendeu as demandas de recarga de Angra 1 e de programas de desenvolvimento tecnológico.

A INB desenvolve ali programas de monitoramento ambiental para garantir a segurança do meio ambiente dentro e fora da unidade, onde estão  estocadas 12 mil toneladas de Torta II. Todo o funcionamento da unidade é fiscalizado pela Comissão Nacional de Meio Ambiente e pelo IBAMA.


Fonte: INB